Reflexões

Sobre o que se deverá debater e resolver depois do dilúvio

Devemos começar a pensar na enorme tarefa que terá de ser levada a cabo depois do dilúvio. Temas centrais de nosso Estado e que devemos debater e resolver são, por exemplo: controle do poder de decisão, gabinete de ministros, co-participação federal, pluralidade de meios de comunicação, controle legislativo de endividamento, titularidade das bancadas legislativas, financiamento de partidos políticos, serviços de inteligência, função das Forças Armadas, controle dos corpos de segurança, tribunal constitucional, cassação nacional, conselho da magistratura, defesa do meio ambiente, povos originários, orçamentos participativos, conselho econômico-social e um amplo etcétera.

Raúl Zaffaroni

 

Sobre os povos inteiros arremessados ao abismo

Como consegue hoje o neoliberalismo não só lançar povos inteiros ao abismo, mas que estes mesmos se lancem ao vazio quase gozosamente?

Quando se busca suprimir os coletivos (que articulam múltiplas singularidades), degradas os ideais, excluir o outro, abominar o passado e a solidariedade, exacerbar o individualismo devedor, insuflar a crueldade, impor a fome e a desconexão com a realidade, não há dúvida que o final do túnel só haja um abismo.

Sebastián Plut

 

Sobre a permanência instigação ao consumismo

A permanente instigação ao consumismo das grandes cadeias expande essa mirada “aspiracional” desde as franjas médias até os setores mais humildes. O objetivo é que o excluído comece a sentir que, para superar essa situação não deve somar seus esforços aos de sua classe mas apostar no mérito individual. Em vez de agir de acordo com o setor social a que pertence, fazê-lo tomando como referência às classes superiores.

Carlos Raimundi

Deixe uma resposta