Os vírus mutam, as sociedades também

Hegemonia e decadência de princípios ordenadores

A ciência ensina que os vírus, as bactérias, o que vive, muta, muda sua estrutura e sua dinâmica de funcionamento. As sociedades também o fazem, permanentemente.

As mudanças sociais respondem a uma diversidade de fatores, entre eles, as correlações de força que predominam em cada momento histórico, mas todo um conjunto de circunstâncias ambientais, demográficas, tecnológicas, culturais que impactam o planeta e condicionam a marcha da humanidade. Nesses complexos entornos operam diferentes grupos que buscam impor seus interesses, disputar a preeminência. Há os que procuram o bem-estar geral e o cuidado ambiental (com múltiplas variantes e diferenciadas perspectivas) e outros operam em procura de acumular privilégios submetendo aos demais (também com múltiplos variantes e perspectivas). São situações que existem desde as origens da humanidade, os poderosos submetendo pela força e colonizando mentes para dividir, acantonar e submeter resistências. Preservam seu poder impondo princípios ordenadores do funcionar social e econômico que prejudicam as maiorias. Isto se traduz em instituições e marco normativo que legitima a concentração da riqueza e o consequente poder de decisão.

Na atualidade, os dominadores lograram impor o lucro como princípio ordenador do funcionamento econômico; tudo se mercantiliza incluindo a saúde, a educação, o teto, os serviços básicos de eletricidade, água, comunicações, a informação, as emoções. A regra é maximizar ganhos, os mecanismos para lográ-lo múltiplos e diversos. Não importam as desastrosas consequências sobre a humanidade e o planeta. Esses impactos são resultados inevitáveis e esperados do rumo imposto ainda que os dominadores pretendam esconder sua responsabilidade chamando-os “efeitos colaterais” ou, mais benignamente, “externalidades não desejadas”. Movem-se cobiçosamente submetendo nações inteiras. É impossível tolerar opulência de poucos com as desgarradoras situações de indigência, pobreza e desigualdades que cruzam o mundo inteiro. A soberba dos abusadores dá marcha a que a inquietação dos abusados se transforme em fúria. Oxalá que a imprescindível mudança de rumo possa ser lograda pacificamente, que não se busque derrotar a violência institucionalizada com violência popular. A história ensina que em tempos turbilhonados se infiltram oportunistas e traidores no seio de movimentos transformadores desviando a seu favor a frustração de milhões de pessoas de boa vontade.   

En la presente doble pandemia sanitaria y económica habrá que adoptar nuevos principios ordenadores del funcionamiento social orientando tanto las economías como las políticas públicas hacia el bienestar general y el cuidado ambiental. En ese nuevo orden nacional será necesario eliminar el constante drenaje de recursos generados no por unos pocos sino por la entera sociedad. Esto incluye cerrar la fuga de capitales mal habidos, los ocultados por grandes evasores y los que son obtenidos abusivamente en mercados oligopólicos; también acabar con el tremendo endeudamiento soberano, corporativo y familiar que castiga inmisericordemente y esteriliza energías y talentos. Por cierto vale la advertencia de cuidar lo valioso ya existente.

Na presente dupla pandemia sanitária e econômica haverá que adotar novos princípios ordenadores do funcionamento social orientando tanto as economias como as políticas públicas para o bem-estar geral e o cuidado ambiental. Nessa nova ordem nacional será necessário eliminar a constante drenagem de recursos gerados não por uns poucos mas sim pela sociedade inteira. Isto inclui cerrar a fuga de capitais mal havidos, os ocultados por grandes evasores e os que são obtidos abusivamente em mercados oligopólios; também acabar com o tremendo endividamento soberano, corporativo e familiar que castiga impiedosamente e esteriliza energias e talentos. Por certo vale a advertência de cuidar o valioso já existente.

As modalidades de submissão e as medidas para resolvê-las são bem conhecidas, ainda que importantes segmentos populacionais as desconheçam devido à manipulação a que são submetidos. Para os que procuram soluções pacíficas, o desafio está centrado na política e a organização social, no esclarecimento popular para resolver divisionismos induzidos e ir por coalizões fortalecidas em diversidade e pluralismo. É um esforço estratégico em procura de estabelecer acordos de governabilidade e de gestão adaptáveis aos permanentes câmbios de circunstâncias. Ainda que às vezes se possa ansiar o estático, no devir prima sempre a dinâmica social e individual.

Queda señalado que los principios hoy hegemónicos que ordenan el funcionamiento de los sistemas económicos son incapaces de cuidar el planeta y asegurar el bienestar de toda la humanidad. Es inadmisible y destructivo dejar en manos de codiciosas minorías las decisiones sobre en qué invertir y producir, cómo distribuir los resultados del esfuerzo productivo. No son aceptables principios ordenadores que permiten que una minoría se apropie del destino de la humanidad. Crece la reacción de inmensas mayorías y, si acaso las compuertas no se abriesen, el planeta con sus duras reacciones forzará los cambios.

Fica destacado que os princípios hoje hegemônicos que ordenam o funcionamento dos sistemas econômicos são incapazes de cuidar o planeta e assegurar o bem-estar de toda a humanidade. É inadmissível e destrutivo deixar nas mãos de cobiçosas minorias as decisões sobre em que investir e produzir, como distribuir os resultados do esforço produtivo. Não são aceitáveis princípios ordenadores que permitem que uma minoria se aproprie do destino da humanidade. Cresce a reação de imensas maiorias e, se acaso as comportas não se abrissem, o planeta com suas duras reações forçará as mudanças.

A decadência de uma ordem abre opções de novas construções. Oxalá saibamos escolher as melhores sendas e transições.

Se o texto o interessou, pode assinar completando o formulário que aparece nesta página para receber uma vez por mês um breve resumo da edição em português de Opinión Sur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *