• Até quando!

    Milhares, milhões de “até quando” balizam o desenvolvimento da humanidade. Hoje, século XXI, voltam a retumbar em inumeráveis países, cidades, praças, bairros da Aldeia Global. Até quando a dominação, até quando a injustiça, a inequidade, a desigualdade, a pobreza, a indigência; até quando os castigos, as humilhações, as traições; até quando a indignação dos sofredores, o desespero dos que não resistem mais.   Até quando se permitirá aos dominadores que acobertem seus interesses, pratiquem impunemente sua opulência. Ignoramos que não há riqueza extrema que não tenha sido acumulada ao custo do esforço de enormes maiorias, os explorados, os oprimidos, os …

    Read More »
  • Economia popular, espaço estratégico para uma mais equitativa ordem econômica

    Longe de ser um cercado onde encurralar pobres e marginalizados, a economia popular pode ser um espaço estratégico para gerar uma mais equitativa ordem econômica. Se o conseguir, ajudaria a mudar o rumo e a forma de funcionar concentradora que atenta contra o bem-estar geral e o cuidado ambiental. Os que dominam no mundo procuram impor a noção que certos críticos processos só podem se desenvolver de uma única forma, aquela que lhes permite reproduzir a concentração da riqueza e as decisões. Cuidam de explicitar suas tremendas consequências: desigualdade e pobreza, degradação ambiental, instabilidade sistêmica, submissão cultural; a isso se …

    Read More »
  • As duas tendências: Um esboço de interpretação

    Multipolaridade e rebelião são duas tendências que se cruzam e separam no mundo de hoje. Manifestam-se em dois planos distintos mas sobrepostos: o geopolítico e o social. É importante destacar as respectivas características. -I- No mundo atual se perfilam duas tendências gerais em planos distintos e sobrepostos. Às vezes se separam, e às vezes se tocam. Ambas as tendências são anárquicas. Ambas desbaratam as presunções com as quais temos vivido durante várias décadas. A primeira tendência se situa no plano geopolítico propriamente dito. Faz as relações de força/espaço entre Estados que pelo momento parecem solidamente constituídos. Três sobressaem e são …

    Read More »
  • Para além das nações, construir a Terra

    Um anúncio-propaganda de um dos canais de televisão mostra um grupo multi-étnico cantando: “Minha pátria é a Terra”. Aqui se revela um outro estado de consciência que deixou para trás a ideia convencional de pátria e de nação. Com efeito, vivemos ainda sob o signo das nações, cada qual se auto-afirmando, fechando ou abrindo suas fronteiras e lutando por sua identidade. Essa fase, ainda vigente, pertence a outra época da história e da consciência. A globalização não é apenas um fenômeno econômico. Representa um dado político, cultural, ético e espiritual: um novo passo na história do planeta Terra e da …

    Read More »
  • Iniciativas

    Resistência vs. Depressão, Raúl Zaffaroni Resistencia vs. Depresión ______________________________________________________________________  Semear ventos – soberania alimentar e patentes em debate http://novedades.filo.uba.ar/sites/novedades.filo.uba.ar/files/Informe%20Ley%20de%20Semillas.pdf ______________________________________________________________________  Alberto Chuquin Chilcañan – Ñanda Mañachi

    Read More »
  • Reflexões

    Sobre a origen da sociedade e das leis Tal foi, ou deve ter sido, a origem da sociedade e das leis, que deram novos obstáculos ao fraco e novas forças ao rico, destruíram sem remédio a liberdade natural, fixaram para todo o sempre a lei da propriedade e da desigualdade, de uma hábil usurpação fizeram um direito irrevogável, e para o benefício de uns poucos ambiciosos submeteram a partir daí a todo gênero humano ao trabalho, à servidão e à miséria. Jean-Jacques Rousseau, O Contrato Social, séc. XVIII ______________________________________________________________________ Sobre liberar tempo para revitalizar a sociedade Não há capitalismo sem expansão, …

    Read More »