Novidades
  • Democracias capturadas (novo livro)

    A concentração de riqueza traz como correlato a concentração de poder de decisão, ambos processos se complementam e reforçam mutuamente e dão como resultado o rumo e a forma de funcionar impostos a países e ao planeta todo. Para assegurar essa marcha, foi necessário capturar as democracias de modo a desativar as eventuais resistências que pudessem oferecer os Estados controlados por forças transformadoras. Disso se trata o novo livro da Coleção Opinión Sur. São analisados os mecanismos utilizados para capturar as democracias e como poderia essas democracias serem liberadas dessa submissão. Devido a duros condicionantes impostos pela concentração editorial, o ...

    Leia Mais »
  • O engano e o ocultamento no neoliberalismo

    Poderiam se manter no poder governos que explicitassem que suas políticas e atos executivos defendem interesses minoritários e não o bem-estar geral e o cuidado com o meio ambiente? Se não acudissem ao engano e ao ocultamento, não haveria represas que pudessem conter o clamor popular de transformar uma situação que lastima e submete imensas maiorias. Os contos do vigário são necessários ao neoliberalismo e a outros regimes de governo para funcionar e se reproduzir no tempo.

    Leia Mais »
  • O Pacman da vida

    Na evolução do capitalismo, o capital não só hegemonizará a relação com os outros três fatores de produção (terra, tecnologia e trabalho), mas progressivamente os transformará em mercadoria.

    Leia Mais »
  • Iniciativas

    Moradias Sociais Resilientes – Chile https://www.bshf.org/es/premios-mundiales-del-habitat/ganadores-y-finalistas/viviendas-sociales-resilientes/   Por que pobreza? Um guia para ajudar facilitadores e educadores a se envolver com seus públicos. Isto tem como objetivo aprofundar a compreensão das causas subjacentes da pobreza e da desigualdade. http://thewhy.dk/whypoverty/wp-content/uploads/sites/3/2016/10/WhyPoverty_FacilitatorsGuide.pdf   Chabuca Granda – Fina Estampa

    Leia Mais »
  • Reflexões

    Sobre desprender do homem o conhecimento, fetiche para ocultar o valor do trabalho Insiste-se em que só o conhecimento é o produtor de riqueza ao agregar valor ao produto, isso se difunde alcançando tons publicitários de desumanização do trabalhador e a desqualificação de sua função. Tal operação consiste em desprender do homem o conhecimento para construir um novo fetiche para o serviço de ocultamento do valor do trabalho. Os trabalhadores da educação são “avaliados” como encargos orçamentários, excessos tributários prescindíveis e antiguidades pré-tecnológicas. A diminuição do pessoal docente com a desculpa de sua possível substituição por meios tecnológicos, e a ...

    Leia Mais »