• Concentração de riqueza e do poder de decisão

    Entre tantas questões e circunstâncias que se entremesclam no mundo, um dos processos mais significativos faz a concentração da riqueza e do poder de decisão. E dizemos que é altamente significativo porque as forças que emanam desse processo se erigiram em ordenadoras do funcionamento global e nacional. Isto é, incidem de tal modo que quase todos os sistemas econômicos nacionais e de certo o funcionamento global se ajustaram e em boa conta subordinado a servir os interesses dessas elites de dominadores da marcha do mundo e dos países. Já não são os cidadãos que livremente entalham seu destino mas os …

    Read More »
  • Encarando estrangulamentos do setor externo

    Ao crescer, os países não centrais sofrem recorrentes estrangulamentos do setor externo (requer-se mais divisas do que as disponíveis).As causas são diversas como diversas são as estruturas econômicas, sociais e políticas de cada país. Como e por que se produzem esses estrangulamentos? É possível revertê-los? Existe uma gama de opções de políticas púbicas para encará-los: estão as medidas de emergência que, segundo seu perfil, logram minguar ou agigantar seus negativos efeitos; as que mais importam são as medidas transformadoras das dinâmicas que geram os estrangulamentos. Não são poucos os países que, ao crescer costumam sofrer estrangulamentos do setor externo. Não …

    Read More »
  • Como parar a China?

    A ascensão da China a uma posição que logo igualará e até superará o domínio norteamericano no poder econômico e a liderança tecnológica representa um desafio que as potências do ocidente deveriam enfrentar com negociação e colaboração e não com enfrentamento tão inúteis como perigosos.   Como parar a China?, é uma pergunta que se fazem os ocidentais de todos as cores, e sobretudo as dirigências, desde os norteamericanos até os europeus, direitistas ou liberais, progressistas ou trumpistas, honrados ou enganosos, conhecedores ou ignorantes, chefes de corporações ou trabalhadores na esteira de montagem. Trinta anos de crescimento a dez porcento, …

    Read More »
  • A dimensão perversa da “cordialidade” brasileira

    Em 31/10/2014 publiquei no JB online um artigo sobre o que significa o brasileiro como “homem cordial”. Republico-o, modificado, por sua alta atualidade. Nos últimos dois anos temos conhecido uma onda de ódio e discriminação sem precedentes em nossa história. Particularmente durante a campanha eleitoral para presidente. Houve injúrias, calúnias, milhões de fake news e todo tipo de palavrões. Ai se mostrou o lado perverso do assim chamado povo brasileiro como “cordial”. Dizer que o brasileiro é um “homem cordial” vem do escritor Ribeiro Couto, expressão generalizada por Sérgio Buarque de Holanda em seu conhecido livro: “Raízes do Brasil” de …

    Read More »
  • Iniciativas

    Entrevista com Boaventura de Sousa Santos   Lei relativa à luta contra as atividades dos “fundos-abutre” – Bélgica Artigo   El Firulete – Julio Sosa

    Read More »
  • Reflexões

    Sobre o que acontece se a política se retira Se a política se retira (isto é, se os seres humanos abjuram da mobilização e a organização social para obter novos direitos, ou defender os que já tem; se o Estado abandona sua tarefa de inclusão), a dominação e a hierarquia – que nunca deixaram de estar aí, em espera de sua restauração – restabelecem a “ordem das coisas”, não poucas vezes através da vingança, a crueldade e o mais brutal racismo social. Diego Tatián   Sobre o investimento nos mercados financeiros A renda monopólica não se reinveste na produção, já …

    Read More »